Quantum Break: Nem conheço e já considero pacas

Meu amigo, vou falar para você: Assisti a esse gameplay acima me segurando para não derramar lágrimas masculinas, mas de modo hétero. Desde quando vi o primeiro trailer (veja dublado clicando aqui) no ano passado e, antes mesmo de comprar meu XBox One, esse já era um dos jogos que eu queria ter.

Como você pode observar (e eu sei que você dará diversos plays nesse vídeo acima), o jogo junta vários elementos, como: Câmera lenta (como em Max Payne), ar sombrio (como em Alan Wake), manipulação do tempo (como em Inception) e a manipulação da “realidade” (como em Matrix). E isso o torna simplesmente sensacional. Tinha tempo que não me empolgava tanto com um título assim.

Sorte minha que optei por ter um Xbox One antes de um PS4 (se bem que vai sair o Bloodborne e será épico também).

Quantum Break será lançado, provavelmente, em meados de 2015, ainda não tenho certeza. O que eu tenho certeza é: gastarei horas a fio com esse jogo. Ô se gastarei!


Quem é Rogério Lima

veja todos os seus posts

Gamer desde os 11 anos, quando ganhou seu SNES e fanático por informação desde a N.º 1 da Super Game Power. Aos 33, é colecionador de jogos e consoles, os quais guarda com carinho.