Marvel vs Capcom 2: Um péssimo port de um ótimo jogo

Falar de Marvel vs Capcom é tão nostálgico que às vezes sinto o cheiro da mercearia em que eu gastava todo o dinheiro que economizava da merenda com as fichas. MvC não foi só o jogo que marcou minha infância, ele ajudou a formar o meu caráter,  já que nunca fui muito bom com esportes era no fliperama que eu resolvia minhas pendências com a rivalidade e espírito esportivo adolescente.

Em abril desse ano quando li que a Capcom relançaria esse maravilhoso clássico para iOS eu corri na velha mercearia, comprei um saco de chiclete Bigbig e aguardei ansiosamente o grande dia. Mas ai jogaram água no meu chopp.

Empolgado com o último port que foi feito para PS3 e Xbox em que foram aplicadas novas texturas e suavização do serrilhado dos pixels parti sem titubear  para adquirir esse clássico portado para o minúsculo iphone, mas assim que se completou o download tive o mesmo sentimento de quem recebe uma pedra embalada no lugar de um iphone quando compra nesses sites de leilões. O jogo é uma merda.

A começar pelo menu, que, sinceramente, parece que foi feito pelo meu primo de 11 anos usando o Print Artist.

Porra Capcom? Menu de WordArt?

 

O jogo tem o mesmo visual dos fliperama. Mas isso não é pra soar nostálgico, é pra soar como desleixo mesmo. Os pixels são enormes e incomodam quando você joga utilizando até o 3GS. Se você estiver usando um aparelho com Retina Display então…

Além da péssima resolução, o jogo ainda dá umas engasgadas. Fica mais irritante ainda quando você perde o tempo dos especiais devido esses lags.

Com quantos pixels se faz um Wolverine? É só contar.

Os controles são confusos. Nem o esquema de deslizar o dedo sobre os botões de ação que a Capcom arrumou para dar os golpes salvou.  É quase impossível dar um especial na raça. E mesmo os atalhos sugeridos pela Capcom acabam se misturando com os botões de soco e chute.  E nem adianta tentar reposicionar os botões na tela. Quando eles estão a uma distância aceitável os personagens ficam escondidos por baixo dos seus dedos.

Isso é um especial (!?)

Mas não são só pontos negativos. O jogo possui 56 personagens. É bastante gente para você tentar aprender a dar combos e especiais (se os botões não falharem). A Capcom também foi bem generosa em não entregar todos os personagens de bandeja, deixando alguns para serem desbloqueados, dando um “objetivo”  ao jogador. E ainda tem o modo de multiplayer através de bluetooth, para você desafiar os amiguinhos, que podem estar usando qualquer aparelho com iOS.

É gente pra caralho!

Game Over!

A bagunça de sempre continua. Se tem horas que você se perde em uma tela de 42 polegadas o mesmo continua na telinha do iPhone e ainda mais frequente. A diversão só não é a mesma devido a péssima portabilidade para o iOS, mas se você não é um cara muito atento a esses detalhes, pode torrar seus preciosos dólares aqui.


Quem é Lucas Lima

veja todos os seus posts

Conhecido no twitter como @treta, também é autor no blog de bebida Etílicos.com. Só não está jogando quando está no bar.

  • Lupercio Santos Pereira

    Blz Rogério, vê ai eu tenho um hd ext de 500gb ,q estava no console xbox 360 4gb, ai tirei ele do X e espetei no notebook e fiz um becap das coisas q tinha no pc,não mexi em mais nada,voltei o hd pro X, e ele não acha os jogos q estavam no hd , voltei o HD Externo pro pc e a pasta (XBOX 1) ta lá .Pergunta da pra ter os dados do PC salvo no HD e ainda assim ter os jogos do xbox (espaço tem).

    Valeu