EA Sports UFC: Eu quero esse jogo!

Quem já me acompanha pelo Bobolhando já sabe: Sou fã de UFC. Tanto que criei lá uma categoria exclusiva para comentar os eventos que eu assisto (veja aqui). Curto esse evento desde os primórdios e não faço parte da atual modinha. Explico: Comecei a praticar Karate aos 11 anos lá em 93 e, quando começou o Ultimate Fighting Championship, no mesmo ano, o sensei indicou que assistíssemos o evento, alugando a fita, para conhecermos a arte marcial da moda: o Jiu Jitsu. Sim, ainda não existia DVD e demorava meses até o VHS aparecer nas prateleiras das locadoras. E sim: Era como se fosse uma “espionagem industrial”. Hoje, tem tudo no Netflix na semana seguinte e Jiu Jitsu se tornou mais comum e menos modinha que antes.

Mas o simples fato de aprender sobre uma arte marcial “rival” me fez apreciar o campeonato em si: Um homem, enfrentando tantos outros, para ser o campeão absoluto. Royce conseguiu isso na primeira edição com seu corpo franzino e seu Jiu Jitsu apurado. E eu me perguntava: “Como pode?”.

O que mais me encantou, no entanto, foi o primeiro produtor executivo do UFC na época, o Campbell McLaren, após ouvir de Rorion Gracie (um dos fundadores) como seria o esquema de lutas do 1º UFC, declarar que visualizou “Mortal Kombat”. E eu também era muito fã de Mortal Kombat (e sou até hoje). E, realmente, foi isso mesmo que visualizei quando vi aquele VHS em casa. Porém, sem os Fatalities.

ea-ufc2Royce é mais um lutador “secreto” do jogo e será liberado dia 17 de Junho

Já em 2013, 20 anos depois de eu começar o Karate e coincidindo com os 20 anos do UFC, tive uma grata surpresa: A EA estaria produzindo um novo jogo usando seu novo motor gráfico Ignite para os consoles da nova geração. Mesmo antes de comprar o meu XBox One este já seria meu jogo preferido (depois de Killer Instinct, claro). Com o passar dos meses e a proximidade do lançamento, novos vídeos foram sendo revelados junto com capturas de telas cada vez mais detalhadas e eu fui me empolgando cada vez mais com o jogo. Me empolguei tanto que comprei o UFC Undisputed 3, da THQ, para o meu XBox 360. Fiz até um gameplay. E, mesmo para um jogo de 2012, eu fiquei bastante impressionado com a sensação que o jogo te dá de estar vendo uma transmissão ao vivo pela TV.

Algumas semanas atrás, foi divulgado o primeiro lutador secreto de EA Sports UFC: Bruce Lee, que virá liberado se você comprar na pré-venda ou se zerar o jogo no modo carreira no mais difícil. Aí você pergunta: Por que ele? Te respondo: Além de ser a lenda, inspiração para a maioria dos lutadores como Anderson Silva e ser como água, Lee é considerado o “pai” do MMA, por desconstruir o Wing Chun e o Kung-fu, adaptá-los com outras artes marciais e criar o Jeet Kune do. Não só uma lenda, mas um mito. Achei muito justa a homenagem.

Resumidamente: por eu ser muito fã, por eu ficar empolgado com os gameplays divulgados e por Bruce Lee e Royce Gracie (e outros secretos que, com certeza, irão ter), já considero esta nova franquia da EA a minha favorita, sem nem jogar. Estou apostando minhas fichas que esse será um jogão e não estou com medo de ficar decepcionado.

Eu já estou sentindo…

…e você?


Quem é Rogério Lima

veja todos os seus posts

Gamer desde os 11 anos, quando ganhou seu SNES e fanático por informação desde a N.º 1 da Super Game Power. Aos 33, é colecionador de jogos e consoles, os quais guarda com carinho.